bwin

Siga nossas redes

Economia

Brasil deve ter financiamento de US$ 1 bi do banco dos Brics

Prazo de pagamento é de 30 anos.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News

O Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), também conhecido como Banco do Brics, anunciou na quinta-feira (12) um empréstimo de US$ 1 bilhão (mais de R$ 5 bilhões) ao Brasil. O contrato de financiamento foi fechado em Marrakesh, no Marrocos, às margens das reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.

Os recursos fazem parte de um programa lançado pelo NBD em 2020, no auge na pandemia de covid-19. Na ocasião, foi liberada uma linha de US$ 2 bilhões a cada país acionista do banco. No entanto, o Brasil tomou apenas metade da quantia. O prazo é de 30 anos.

Posse de Dilma Rousseff como presidenta do banco do Brics, em Xangai. Reprodução Instagram @dilmarousseff

A presidente do NBD, Dilma Rousseff, disse que ao assumir o comando do banco neste ano trabalhou para garantir que o País tivesse acesso aos recursos nas mesmas condições da época. Como de lá para cá os juros subiram e o custo de captação também foi elevado, é vantajoso para o Brasil levantar esses recursos, considerando o cenário atual. “É um programa vultoso. Todos tiraram US$ 2 bilhões e só o Brasil tirou US$ 1 bilhão”, disse Rousseff, durante a cerimônia de assinatura do contrato.

Os membros do NBD são Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Dentre os novos integrantes, estão Bangladesh e Emirados Árabes Unidos, que entraram em 2021, e Egito, neste ano. O Uruguai é considerado um membro prospectivo.

Haddad

De acordo com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, desde que a ex-presidente assumiu o comando do NBD, o Brasil tem se aproximado da instituição. Ele ressaltou que a importância dada até então não era condizente com o potencial do banco. O NBD tem um portfólio de 24 projetos do Brasil, totalizando US$ 6,3 bilhões. “O total desembolsado até o momento é um pouco inferior a US$ 2 bilhões”, disse.

O ministro afirmou que há hoje um descasamento do que acontece nos países desenvolvidos em termos de políticas econômicas, em especial em um momento de juros elevados, e os impactos na “periferia”. “O NDB pode ser um canal para mitigar os efeitos das atuais políticas macroeconômicas restritivas do ponto de vista monetário, mas expansivas do ponto de vista fiscal”, avaliou.

Aracaju

O NBD aprovou ainda um financiamento de US$ 84 milhões (cerca de R$ 425 milhões) para Aracaju, em Sergipe. Os recursos serão utilizados no programa de infraestrutura da cidade, com foco em saneamento, tratamento de águas e mobilidade urbana, mas também para a mitigação de desastres ambientais. O empréstimo conta com garantia soberana do governo brasileiro.

“É um programa que mudará o perfil de Aracaju, abrangendo um conjunto de bairros da cidade, melhorando a infraestrutura, a comunicação, mas também na proteção a desastres naturais”, explicou Dilma, durante cerimônia de assinatura do empréstimo, em Marrakesh.

Haddad disse que os contratos de crédito assinados hoje em Marrakesh demonstram a importância do NBD nas linhas internacionais de financiamentos do Brasil. “A gente vê o NBD como o grande banco do Sul Global que pode oferecer soluções inovadoras vinculadas às necessidades dos nossos países”, afirmou.

Argentina

No começo do ano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou articular a concessão de um crédito do NDB para a Argentina, mas o negócio enfrentou resistência de países do bloco e não andou.

A ideia era anunciar a operação na reunião anual de governadores do banco, nos dias 30 e 31 de maio, em Xangai, na China, da qual Haddad deveria participar, com o ministro da Economia argentino, Sergio Massa, candidato peronista à presidência do país. No fim, com o fracasso da operação de salvamento articulada por Lula, Haddad acabou desistindo da viagem na última hora e Massa foi sozinho para Xangai.

Veja também

Boletim bwinBoletim bwin
ANÚNCIO PATROCINADOConfira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Hidrogênio Verde
bwin Mapa do site