bwin

Siga nossas redes

Finanças

Com mais de 50 mil credores, Gol tem endividamento de R$ 20,1 bi; ação despenca 33,6%

O banco americano BNY Mellon, Aeronáutica, Vibra Energia, Boeing e Infraero encabeçam a lista.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 5 minutos

  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News

A companhia aéreaGol(GOLL4) divulgou em fato relevante nesta segunda-feira (29) que seu endividamento é de R$ 20,176 bilhões de acordo com o fechamento de dezembro. A companhia deve para mais de 50 mil credores, com o banco BNY Mellon, Aeronáutica, Vibra Energia e Boeing encabeçando a lista, segundo documento obtido em primeira mão pelo jornal “O Globo”.

Para base de comparação, a rival Latam devia em 2020, US$ 18 bilhões.

As ações GOLL4 fecharam o dia em queda de 33,6%, cotadas a R$ 3,93. Durante o pregão, a negociação chegou a ser interrompida após o juiz da corte de falências de NY aceitar o pedido da aérea para fazer um empréstimo “Deptor-in-Possession (DIP) de US$ 950 milhões. Essa é uma modalidade de crédito voltada a companhias que passam por situação financeira delicada.

Agora, casas estão revisando suas recomendações para os papeis e a B3 vai excluí-los de todos os índices dos quais a companhia faz parte. A medida passa a valer após o fechamento do pregão da terça-feira (31).

Avião da GOL Linhas Aéreas se prepara para pousar no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro 21/03/2019 REUTERS/Sergio Moraes

Entre os credores, o maior montante (US$ 539,9 milhões) é devido ao The Bank of New York Mellon (BNY Mellon). Este possui diversos títulos a vencer em diferentes datas.

O Comando da Aeronáutica aparece na sequência da lista protocolada no Tribunal de Falências dos Estados Unidos. A cifra devida ao órgão que comanda as Forças Aéreas Brasileiras é de US$ 222,5 milhões.

A Vibra Energia – que distribui os combustíveis de aviação da Petrobras – é a terceira na fila (US$ 91,5 milhões), seguida pela fabricante de aeronaves Boeing(US$ 15,2 mi) eInfraero – que recebe taxas dos aeroportos públicos (US$ 15 mi).

Para além das concessionárias de aeroportos brasileiros que têm valores a receber, locadoras de veículos, como a Localiza(RENT3) também constam na lista. Veja abaixo:

10 maiores credores da Gol

CredorValor em US$ milhões
BNY Mellon539,9
Comando da Aeronáutica222,5
Vibra91,4
Boeing15,2
Infraero15
CFM International13,5
Concessionária Aeroporto de Florianópolis11,9
SEC9,3
Ministério da Fazenda7,3
Sabre5,6
Fonte: Registro do Tribunal de Falências dos EUA

Para além das 10 maiores dívidas, a companhia aérea também inclui o programa de milhas Smiles, suas subsidiárias (Gol Finance e GAC), fundos de investimento exclusivos, Banco do Brasil, agência de publicidade “AlmaPBBDO”, empresas de tecnologia do setor aéreo, além de companhias aéreas (Delta e KLM Royal Dutch Airlines).

Apesar de dívidas, resultado operacional é bom

De acordo com agências de risco Fitch e S&P, o maior problema da Gol não é seu resultado operacional, mas sim, a falta de garantias para reestruturas suas dívidas, uma vez que pelo menos US$ 3 bilhões vencem a curto prazo. A companhia carece de caixa para honrar com os compromissos em até 12 meses, apesar de ter registrado um dos melhores resultados operacionais entre a companhias aéreas da América Latina.

“A receita operacional líquida da companhia atingiu recorde histórico de R$ 4,7 bilhões, com crescimento de 16,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior, principalmente devido à contribuição significativa das receitas vindas das unidades do programa de fidelidade Smiles e das operações de carga Gollog, que cresceram juntas um total de 65,1% no 3T23 [terceiro trimestre de 2023] (vs. 3T22) e totalizaram R$ 412,6 milhões no período”, aponta a companhia em fato relevante sobre a entrada no Chapter 11.

Ainda assim, a Fitch  reduziu as notas em moeda estrangeira e local de “CCC-” para “D” e a nota nacional de “CCC-(bra)” para “D(bra)” – o que segundo a metodologia da casa indica que a empresa não vai cumprir com suas obrigações financeiras atuais.

Já a S&P Global também diminuiu sua nota de crédito global da Gol de “CCC-” para “D” e a nota nacional de “brCCC-” para “D”. Essa classificação acontece quando há um default no pagamento de um compromisso financeiro.

NYSE suspende negociações

Após a companhia e suas subsidiárias entrarem com o pedido do Chapter 11 no Tribunal de Falências dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York (Tribunal dos EUA), a New York Stock Exchange (“NYSE”) notificou a Gol que, como resultado do protocolo de petições em 25 de janeiro, foi suspensa a negociação das American Depositary Receipts da Companhia (as “ADSs”), assim como foi pedido o cancelamento da listagem dos papeis pela Securities and Exchange Comission (SEC). O procedimento é usual após a entrada no Chapter 11.

Terminal da Gol no aeroporto Santos Dummont, no Rio de Janeiro. Crédito: Leonardo Carrato/Bloomberg

Veja também

Boletim bwinBoletim bwin
ANÚNCIO PATROCINADOConfira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Hidrogênio Verde
bwin Mapa do site