bwin

Siga nossas redes

Geral

Venezuelanos aprovam anexação de território da Guiana rico em petróleo

Referendo apontou para criação de um novo estado em área rica em petróleo e recursos naturais.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News

Os eleitores da Venezuela rejeitaram a jurisdição da Corte Internacional de Justiça (CIJ) sobre a disputa territorial do país com a Guiana e apoiaram a criação de um novo Estado na região de Esequibo, na Guiana, potencialmente rica em petróleo, em um referendo realizado no domingo (3).

A corte proibiu na sexta-feira (1º) a Venezuela de tomar qualquer medida que altere o status quo na área, que é objeto de um processo ativo perante a CIJ, mas o governo do presidente Nicolás Maduro prosseguiu com um referendo “consultivo” de cinco questões.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acena para apoiadores durante referendo sobre disputa territorial com Guiana 03/12/2023 REUTERS/Leonardo Fernandez Viloria

Todas as questões foram aprovadas com mais de 95% de apoio, de acordo com o presidente da autoridade eleitoral, Elvis Amoroso, que disse que pelo menos 10,5 milhões de votos foram dados para o “sim”, mas não confirmou o número de eleitores.

Alguns analistas políticos e de segurança consideraram o referendo uma demonstração de força de Maduro e um teste de apoio ao seu governo antes da planejada eleição presidencial de 2024.

A corte afirmou em abril que tinha jurisdição, embora uma decisão final sobre o assunto possa demorar anos. A Venezuela disse que a questão deveria ser resolvida pelos dois países.

Maduro comemorou o “sucesso total” da votação no final do domingo. “O povo venezuelano se manifestou em alto e bom som”, disse ele a uma multidão que o aplaudia.

Fronteira em disputa

O que está em questão é uma região de 160.000 quilômetros quadrados, em sua maior parte composta por uma selva densa. A Venezuela reativou sua reivindicação sobre o território nos últimos anos após a descoberta de petróleo e gás offshore.

“O objetivo do governo (de Maduro) é enviar uma mensagem de força à Guiana”.

Ricardo Sucre, professor de política da Universidade Central da Venezuela.

Ele acrescentou que Maduro também está pensando em possíveis desenvolvimentos de petróleo e gás.

Apoiador do governo venezuelano segura cartaz durante evento em Caracas para coletar assinaturas em apoio ao referendo sobre os direitos da Venezuela sobre a região potencialmente rica em petróleo de Essequibo, na Guiana 15/11/2023 REUTERS/Leonardo Fernandez Viloria

A fronteira marítima entre os dois países também está em disputa. Não houve campanha organizada contra o referendo e analistas esperavam que os eleitores que se opusessem a ele ficassem em casa.

Há mais de 20 milhões de eleitores na Venezuela. Testemunhas da Reuters visitaram centros de votação em todo o país — muitos tinham poucas ou nenhuma pessoa esperando na fila.

Em Maracaibo, no Estado de Zulia, rico em petróleo, os mesários disseram à Reuters que o comparecimento às urnas foi baixo.

“Temos que votar pela defesa de nossa nação porque Esequibo nos pertence e não podemos deixá-lo para os gringos”, disse a aposentada Carmen Pereira, de 80 anos, em um centro de votação em Caracas.

As autoridades estenderam a votação por duas horas.

“O governo está realizando o referendo por razões internas.Ele precisa testar sua máquina eleitoral.”

Benigno Alarcón, diretor do Centro de Estudos Políticos da Universidade Católica Andrés Bello, em Caracas.

A votação de domingo causou ansiedade na Guiana, com o governo pedindo aos cidadãos que mantenham a calma.

O presidente da Guiana, Irfaan Ali, participou de um comício no domingo, juntando-se a centenas de apoiadores. Ele disse que a decisão da CIJ na sexta-feira proíbe a Venezuela de “anexar ou invadir o território guianense”.

O Brasil disse na quarta-feira que havia intensificado “ações defensivas” ao longo de sua fronteira norte em meio à disputa territorial.

Veja também

Boletim bwinBoletim bwin
ANÚNCIO PATROCINADOConfira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Hidrogênio Verde
bwin Mapa do site