bwin

Siga nossas redes

Negócios

Tesla vai cortar produção em Xangai devido à fraca demanda

Cortes na produção entrarão em vigor ainda nesta semana, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas.

Publicado

em

Tempo médio de leitura: 4 minutos

  • Telegram
  • Flipboard
  • Google News

ATesla(TSLA34) planeja reduzir a produção em sua fábrica de Xangai, segundo pessoas com conhecimento do assunto, em mais um sinal de que a demanda na China não está atendendo às expectativas.

Os cortes na produção entrarão em vigor ainda nesta semana, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas. A estimativa é de que a mudança possa reduzir a produção em cerca de 20% em relação à capacidade total, que foi o ritmo de operação da fábrica em outubro e novembro.

A decisão foi tomada depois de a montadora avaliar seu desempenho de curto prazo no mercado doméstico, disse uma das pessoas. No entanto, há flexibilidade para elevar a produção se a demanda aumentar.

Um representante da Tesla na China não quis comentar.

O corte marca a primeira vez que a montadora de veículos elétricos de Elon Musk reduziu voluntariamente a produção em sua fábrica de Xangai. As reduções anteriores foram causadas pelo lockdown de dois meses na cidade para combater a Covid ou por problemas na cadeia de suprimentos. Recentes cortes de preço e incentivos, como benefícios de seguro, juntamente com prazos de entrega mais curtos, sugerem que a demanda não tem conseguido acompanhar a oferta depois de um processo de melhorias, o que dobrou a capacidade da fábrica para cerca de 1 milhão de carros por ano.

As entregas da Tesla na China atingiram um recorde de 100.291 em novembro, informou a Associação de Veículos de Passageiros da China na segunda-feira, em meio aos prazos de entrega bem mais curtos para o Model 3 e o Model Y – os dois veículos que a Tesla fabrica em Xangai -, outro sinal de que a unidade está produzindo mais carros do que vendendo.

Qualquer Model 3 e Model Y encomendados na China hoje devem ser entregues dentro de um mês, de acordo com o site da Tesla, abaixo do período de quatro semanas em outubro e até 22 semanas no início deste ano. A fábrica de Xangai atende principalmente o mercado chinês, embora alguns carros sejam exportados para a Europa e outras partes da Ásia.

A capacidade total de produção na unidade de Xangai é de cerca de 85 mil veículos por mês, disse Junheng Li, diretora-presidente da empresa de pesquisa de renda variável JL Warren Capital, segundo nota de 22 de novembro. “Sem mais promoções, os novos pedidos do mercado doméstico provavelmente se normalizarão para 25 mil em dezembro”, disse a executiva, acrescentando que o aumento da produção não pode ser totalmente absorvido pelas exportações.

A Tesla enfrenta uma concorrência cada vez maior de montadoras chinesas, como BYD e Guangzhou Automobile Group, que têm elevado os preços no maior mercado de veículos elétricos do mundo. A BYD registrou o nono mês consecutivo de vendas recordes em novembro, com entregas de 230 mil unidades, incluindo quase 114 mil modelos 100% elétricos.

Com isso, a Tesla – que por muito tempo evitou oferecer incentivos e publicidade tradicional – decidiu ampliar benefícios de seguro, restabelecer um programa de referência de usuários e até mesmo anunciar em redes de TV.

A confiabilidade da Tesla também está de volta aos holofotes após dois recalls na China no mês passado, que exigiram correções de software over-the-air e a devolução de alguns veículos para manutenção. Um recente acidente fatal envolvendo um Model Y que matou duas pessoas reacendeu o debate sobre o histórico de segurança da Tesla.

Vista de centro da Tesla, em Singapura 16/07/2022 REUTERS/Chen Lin

Veja também

Boletim bwinBoletim bwin
ANÚNCIO PATROCINADOConfira

Abra sua conta! É Grátis

Já comecei o meu cadastro e quero continuar.
Hidrogênio Verde
bwin Mapa do site